Capa da Conceito é impressa na cor “Blue Tiffany”

Tempo de leitura: 2 minutos

Muitas pessoas têm elogiado a capa da nova edição do anuário Conceito – Arquitetura e Design.

Para ler a nova edição da Conceito, clique aqui.

Na verdade, escolhemos a cor Blue Tiffany para a capa como forma de estabelecer uma analogia.

Assim como a caixinha da marca famosa no mundo inteiro, a Conceito também traz algo extremamente valioso em suas páginas: a marca, o talento e o trabalho de todos os participantes.

Mas você sabe como essa cor se tornou um dos mais famosos casos de branding do planeta?

Foto da Conceito
Anuário Conceito traz a famosa cor Blue Tiffany na capa

História

Apesar da marca ter sido inaugurada em 1837, a história da cor começou em 1845, quando o criador da Tiffany & Co., Charles Lewis Tiffany, escolheu o peculiar azul turquesa para estampar a capa do Blue Book, o catálogo anual da coleção de joias de sua loja, situada na Broadway, em Nova Iorque.

Não existem provas a respeito, mas dizem que a cor foi escolhida devido à popularidade das joias de cor turquesa na época. Mas a informação não é tão certa. De qualquer forma, a cor ficou logo associada à marca e ganhou um status de luxo e sofisticação, principalmente após o lançamento das alianças de diamante feitas à mão, em 1886.

A aliança era entregue na delicada caixa de presente que, após a associação com o anel, tornou-se tão cobiçada quanto a joia, independente do seu conteúdo.

Como relatado pelo New York Sun em 1906:

“Tiffany tem algo em estoque que você não pode comprar, independentemente do dinheiro que possa oferecer; algo que poderá ser somente dado a você. E é uma de suas caixas.”

Uma cor única

Em 2001, uma parceria da grife com a PANTONE transformou o luxuoso azul em uma cor exclusiva, registrada e secreta, afim de que a cor fosse instantaneamente reconhecida, independente de onde fosse reproduzida. Assim foi criado o “Azul 1837”, que recebeu este nome em homenagem ao ano de inauguração da primeira loja.

Mas nem adianta pegar sua cartela PANTONE para tentar achar o código, porque a cor não é impressa nos catálogos, nem disponibilizada para comercialização. A fórmula da sua produção, através da mistura dos pigmentos também é mantida em segredo. Saiba mais sobre o processo de produção aqui.

O filme

Um documentário foi cirado para contar a história completa da marca. Inclusive a PANTONE está representada no filme, contando sobre o processo de pesquisa do matiz exclusivo. No elenco estão famosas como a atriz Jessica Biel e a designer de moda Rachel Zoe.

Clique aqui e veja o trailler do filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *